sábado, 31 de dezembro de 2011

Salvador e Lauro de Freitas (ói você errado!!!)



Este é para quem conhece as dificuldades de se morar nessas duas cidades baianas. Aqui apresentarei alguns problemas conhecidos dessas cidades e alguns sonhos de como poderia ser a facilidade de vida para o lauro de freitense e o soteropolitano. Estamos vivendo a expectativa de uma Copa do Mundo, assim, parece que fica mais evidente todos problemas das cidades, até porque nessa época se fala de projetos para solucionar as dificuldades urbanas que se não fosse esse evento mundial, a população dessas cidades continuaria padecendo sem uma alma de político propor mudanças.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

A Igreja protestante limitando-se a um discurso puramente espiritual


“Por que as igrejas saídas da Reforma se concentram em alguns velhos temas da Reforma, dentre os quais a justificação pela fé somente ou soli Deo Glória? Por que não levamos a sério o fato de que Jesus de Nazaré foi expulso da Sinagoga e do Templo e que foi condenado pelos sacerdotes? Por que não seguimos o exemplo de Jesus que visitava os leprosos e os rejeitados e declarava que ao seu reino seriam conduzidas as pessoas que vagueiam no caminho, vivem nos campos de concentração e com as quais ninguém se preocupa? Por que tão pouca compreensão para com as revoluções sociais (...)” – Hromadka

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Uma dinâmica lúdica



Bem, essa semana terei de apresentar no curso de Didática um trabalho sobre ludicidade. Então pensei em postar no blog a dinâmica lúdica que será realizado em sala de aula.
Servindo-se da arte dramática como objeto lúdico, podemos ensinar para o estudante vários assuntos, permitindo que o aluno fixe mais o assunto e interaja com os colegas e com o professor.
Esse exercício que proporei é tanto um quebra-gelo entre os estudantes e o professor, como um um trabalho de fixação de conteúdos.
A elaboração desse exercício não exige muito dos participantes, nem do professor. A ideia é usar o que se tem a volta, nada de material auxiliar muito complicado, justamente para tornar possível esse exercício em qualquer contexto, com ou sem recursos materiais, e permitir que o estudante (no caso que não seja uma criança) resgate sua capacidade infantil criativa coisa que se perde quando o indivíduo cresce. Ou mesmo, no caso do professor que ensina para crianças, que ele possa enxergar o mundo de forma igual aos seus alunos, assim como para uma criança, um sofá pode se tornar uma trincheira de guerra, um caderno pode ser um escudo, basta que o professor, haja como uma criança e veja, de fato, os objetos como partes da fantasia da imaginação, agindo desse modo, facilita a interação dele com as crianças. Usando-se o que se tem em volta, papelão, jornal, lápis e qualquer objeto que nas brincadeiras infantis torna-se algo de acordo com a criatividade infantil.
Para explicar melhor, aqui segue o exercício a ser feito na aula de Didática.

sábado, 3 de dezembro de 2011

Projeto Político Pedagógico (PPP) - Um curriculo de cidadania


 
PPP, uma proposta de ensinar a matéria mais importante para educação, cidadania. O papel da educação fornecida e regulada pelo Estado é de preservar em sua sociedade os seus costumes, e também desenvolver suas manifestações culturais (economia, folclore, ciências etc). Deste modo, no curriculo educacional é necessário trabalhar conteúdos científicos das áreas de exatas, humanas e biológicas, mas sem deixar de lado a forma como o indivíduo que obtiver esses conhecimentos vai corresponder e interagir com seus concidadãos.
Antes do período Militar de 1964, usava-se da filosofia para levar o estudante para pensar suas relações com o mundo. Então, durante o Regime militar surgiu as matérias de Organização social e Politica Brasileira - OSPB e Educação Moral e Cívica - EMC. Hoje trabalha-se não uma matéria específica para cidadania, mas as instituições de educação elaboram projetos politicos pedagógicos para para auxiliarem os estudantes em suas realidades sociais específicas.
OS PPPs não são determinados pelo governo mais, porém cabe a cada grupo educacional planejar de acordo com sua realidade social. Essa forma de promover a cidadania pode tornar possivel trabalhar mais próximo à realidade do estudante, do que quando existe uma matéria igual a todos estudantes do Brasil. Quando esses projetos de fato funcionam, frutos maiores que notas e aprovações em vestibular, ou aumento de mão de obra especializada, são vistos. É com cidadania que se vê cidades bem urbanizadas, maior segurança, menos usuário e traficante de drogas, mais respeito aos direitos do semelhante etc.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Cristus Rex et Redemptor Mundi


A solução para este mundo que está cheio de crises financeiras, terrorismos, violência doméstica, abandono por parte dos poderes públicos, está em haver uma grande revolução. Para mudar é preciso haver uma completa destruição do sistema político, econômico e social vigentes, não podemos deixar restar nenhum resquício da cultura vigente a fim de obtermos um mundo onde reine a paz.
Alguns entendem que essa destruição se dará por meio das armas, da guerra, ou mesmo das leis. Mas o mundo já vive em constantes guerras, e nenhuma delas melhorou a situação; já houve uma Declaração dos Direitos Humanos e não muita coisa melhorou. Foram impostos governos, leis e religiões, mas nada disso trouxe a paz, a harmonia para humanidade, ao contrário, os governos que lutaram contra tirania viraram tiranos (Líbia, Cuba), as nações de constituições democráticas vivem cheias de problemas internos (EEUU, Brasil, toa América Latina), as religiões só trouxeram mais crises (Afeganistão, Israel, Irlanda). Mas ainda assim, volto a dizer, é preciso uma revolução destruidora para mudar o mundo.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Educação cibernética


A bola da vez da educação antenada com os avanços da informática é a Educação à Distância (EAD). Embora esse tipo de educação seja anterior à popularização da informática e até mesmo ao surgimento da INTERNET, foi com os avanços desta que importantes orgãos de educação (Ministério da Educação e instituições particulares) deram a EAD uma atenção maior.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

PALESTINA-ONU-EEUU-IGREJA

Quero lhes convidar a pensar sobre a questão atual do Estado Palestino fazer parte das Nações Unidas. No dia 31/10/2011 a UNESCO concedeu ao Estado Palestino o direito de ser membro do órgão, o que pode auxiliar à ONU a também fazê-lo. O que levou o governo dos EEUU imediatamente a retirar o apoio de 60 milhões de dólares para sustento dos trabalhos assistenciais do órgão humanitário.
Enquanto o governo dos EEUU alimenta o ódio dos palestinos ao ocidente. 4 grandes denominações cristãs daquele país se pronunciaram em solidariedade ao povo palestino dizendo que o Estado Palestino merece um lugar junto a ONU e que os cristãos, devem lembrar que os profetas na Bíblia eram vozes críticas contra os erros dos seus líderes. Por isso estas igrejas não concordam com o seu governo intolerante e alçam a voz a favor dessa nação sem território.
Assim como os cristãos falam contra os governos ateístas comunistas e fundamentalistas islâmicos, também os imperialistas capitalistas precisam ser denunciados por prejudicar a libertação pregada pelo Evangelho. Cristãos, divulguem, debatam sobre isso, façam a Igreja cristã ser ouvida como quem luta contra a injustiça do homem pecador e que busca trazer soluções reais e imediatas para o seu próximo.
video

sábado, 1 de outubro de 2011

didáskalou


Muitos profissionais de educação sentem-se desanimados com seu trabalho por causa de várias dificuldades; seja porque não há material adequado, ou porque os alunos não tem interesse. Mas analisando a palavra ensinar, vendo em seu correspondente no grego, temos algumas observações motivadoras:

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Sobre o livro de Freire


Embora já conhecesse a proposta didática de Paulo Freire, nessa semana pude ler o seu livro "Pedagogia da Autonomia". Bem, se eu pudesse lhe propor um novo título para o livro, o chamaria de "Manifesto da Autonomia da Educação". Embora ele esboce diretrizes para o processo de ensino, há também um forte discurso político de apelo pelos historicamente oprimidos: mulheres, negros e pobres. Percebe-se uma tendencia de Freire em lutar pela igualdade sexual e racial, de incentivar a reforma agrária e de combater todo tipo de preconceito.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Uma universidade para além dos muros


A universidade sempre foi um nascedouro das ideias para a sociedade ocidental. É um privilégio para uma cidade ter um centro acadêmico de nível superior em sua região, pois os frutos das pesquisas universitárias poderão ser colhidos imediatamente pela cidade e redondezas. As ciências exatas, humanas e biológicas têm muito a contribuir para melhoria de vida comunitária.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Falta de educação com a sétima arte



A falta de uma boa educação prejudica a sétima arte! Cinema é um evento cultural, precisa que a pessoa que vai a uma sessão de cinema tenha noção do que se trata, não defendemos que é um evento elitista, pois os jovens da dita elite são, em geral, os mais mal-educados nas sessões de cinema. Ir ao cinema não é apenas ver um filme, ou pior, enquanto passa o filme bate-se papo e incomoda os que estão à sua volta. A ida ao cinema compõem-se de um rito cheio de elementos com significados importantes que precisam ser trabalhados, assim como a leitura, as artes plásticas, a arte circense etc.
Comparemos a sala de projeção com um templo, em que as pessoas vão cientes da beleza que será projetada, discípulos estudiosos ávidos por se "cinematificar".

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Aqueles que querem calar a voz do oprimido



Nada melhor do que a paz e a ordem reinarem no mundo. Tudo funcionando de modo que ninguém venha a atrapalhar ou impedir o “caminhar da carruagem”. Mesmo que esse funcionamento seja à revelia da paz de alguns seguimentos do povo. A paz e a ordem que se prega é aquela paz para alguns, tudo em ordem para os que trabalham, compram, se divertem; mas falta paz para os que dependem do hospital público, dependem da integridade das forças policiais, dependem da escola pública etc.