terça-feira, 14 de outubro de 2014

Invista no Brasil, vale mais que a Índia, ou os chinos!!!!!

Território Luso-americano é bem maior que o pingado de cidades portuárias das Índias. Pense nisto quando quiser um bom investimento. Mas não é apenas isso, veja as vantagens entre o Brasil sobre as Índias:

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

preparando os olhos para o sistema colonial

Será que falar sobre o sistema colonial do Brasil é um assunto que fica mais fácil se a gente recortar ele do contexto com a história medieval e a revolução industrial? Será que seria muita informação falar da crise da alimentação na Idade Média, busca por fontes de matéria prima (Brasil) e posterior avanço nos meios de produção?
Pois bem, não sei como falar de Brasil colonia sem falar do antes e depois. Pode deixar que não vamos ir ao início do paleozoico.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

Desconhecidos que mudaram a história

Quando falo de desconhecidos, não quero dizer realmente isso, mas talvez seja melhor usar o termo Injustiçados pela história, pois foram ignorados apesar de seus grandes feitos.
Sabe quando você fez um trabalho, mas pela humildade que você queria preservar, não se importou em passar desapercebido? E que ninguém lhe deu o devido valor? Pois foi isso aconteceu com nosso amiguinho, Amósis I, iniciador da XVIII dinastia do Egito.

quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Cristãos irresponsáveis apoiam Israel

Acredito que este grupo de cristãos representa uma parcela fundamentalista, ignorante, alienada e vergonhosa da maioria dos evangélicos. A manifestação desse grupo expressa que ainda vivemos em tempos de obscurantismo religioso. Com eles, parece que a religião ainda é um símbolo de ignorância e alienação para não atingir a sociedade fraterna pregada por Cristo. http://www.folhapolitica.org/2014/08/lideres-evangelicos-saem-em-defesa-de.html

domingo, 27 de julho de 2014

Deus e o lixo

video

O capitalismo que foi desenvolvido nos países cristãos tem contribuído grandemente para a degradação do mundo. Foi com o surto industrial do século 18 e o seu desenvolvimento que a degradação ambiental disparou. E, não apenas isso, mas a ganância de fazer crescer o capital produziu uma desenfreada corrida por abrir espaços para indústria e construir espaços para desenvolvimento do consumo da produção (shoppings, resorts, parques, ESTÁDIOS, estradas, portos). Acima da qualidade de vida em comunidade, como foi o ideal cristão primitivo, está a qualidade de vida em possuir bens de consumo.

domingo, 29 de junho de 2014

Professor de Reforço escolar, História, geografia e inglês - cidade de São Paulo e Osasco

Bem, agora no blog estou divulgando meu trabalho como professor particular de reforço escolar.
Estou concluindo minha segunda graduação, história pela USP. Tenho formação em teologia e pós em História econômica e Social pela Faculdade do Mosteiro de São Bento.
Já tenho experiência como professor de ensino Fundamental II e Ensino Médio. Lecionei em escolas públicas e particulares.
Atualmente, sou professor de inglês num curso de idiomas.
Como professor de reforço, tenho dado aulas de história, geografia e inglês. Gosto de me dedicar aos meus alunos, pois além de ministrar a aula particular, costumo enviar textos e dicas de estudo.
Atualmente, atendo na região Oeste e Sul de São Paulo, mas me disponho para alunos na cidade de Osasco também.
Minha disponibilidade de horários são sempre à noite e aos domingos pela manhã.
Cobro R$ 50,00 por hora/aula.
Meu contato é
Email: lsca1711@gmail.com
Celular (tim) 958318989
facebook https://www.facebook.com/leandrosouzacruz1980
Leandro Andrade


sexta-feira, 18 de abril de 2014

Você curtiu isso?

Você não é mais amigo de Anne? - Não, excluí ela do meu Face ontem. Embora ainda nos falemos no trabalho, mas não somos mais amigos de Face. - Por que? - Você já viu as besteiras que ela posta? Não dá pra ficar vendo aquilo. - Sim, é verdade concordo. Quando saímos para o bar ela parece tão legal, mas no Face, ela tem umas ideias fúteis, acho que vou excluí-la do meu Face também.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Deus Pai criador do céu e da terra.

Claro que só posso estar falando de Rá, o deus-sol que fez o mundo e que o governa durante o dia, desde o nascente até o poente. E a semelhança do deus cristão, que possui vários nomes, Yahweh, Elohym, El-Shaday, Adonay. Rá também é chamado de diferentes maneiras durante o dia, Kepri (ao amanhecer), Rá (ao meio dia) e Amon-Rá (durante o poente) e Aton (disco solar).
Rá foi o grande deus cultuado pelos egípcios da XVIII dinastia, aquele que libertou os egípcios dos hicsos (palestinos que dominaram o Egito). Foi Rá quem concebeu a faraôna Hapshetsut.
Rá é o grande Deus Pai, criador dos deuses e dos homens. Assim, temos um criador e pai de todos, o deus egípcio Rá.
Rá não era o único deus do Egito, assim como outras religiões politeístas, por isso, das diversas dinastias no Egito, os devotos de rá, muitas vezes, disputaram com outros devotos de outros deuses. Mas a construção doutrinária em torno de Rá o colocava como superioridade. Todos os demais deuses não escapavam de um fato que só Rá possuía, sua identidade com o sol. Assim, todos os deuses do Egito estavam abaixo de Rá, eram por ele iluminados.

Salve Rá, o Deus Pai criador do céu e da terra.

Questão de identidade, questão de classe

Notícias sobre violência ou preconceito contra nordestino sempre deixa os nordestinos em pé de guerra contra os skinheads tupiniquins. Basta sair uma notícia de preconceito que logo surgem as manifestações ufanistas do norte. Se um paulista racista declara que deve-se matar todos nordestinos, os baianos advogam com nomes como Castro Alves, Rui Barbosa, os pernambucanos, maranhenses, piauienses mostram o passado de luta com as revoltas históricas.
Mas me parece que nesse perrengue tem um hiato. Estão, de fato, os paulistas unidos contra os nordestinos, e os nordestinos estão unidos pelos nordestinos retirantes???

domingo, 13 de abril de 2014

Ode à Lua

[foto: Thays Fernanda]
Se vc não se deixar parar por ela, se vc não consegue ficar contemplando ela, se vc nunca disse nada de elogios à ela, se vc não espera por ela todas as noites, se vc nunca desejou visitá-la, então você não pertence à humanidade. 
Ela sempre esteve lá, antes de nós, nós a conhecemos desde longa data, e ela nunca nos cansa com sua beleza e mistério.
Ela sempre nos acompanhou, em todos caminhos da humanidade, ela sempre nos visitou, nos iluminou, nos fez sonhar.
Nos mares, desertos e florestas. Nos palácios, presídios e favelas. Solteiros casados e abandonados. animalistas, budistas, ateus. Ela sempre nos acolheu.
Não importa se a lua de ícaro tem mais poesia que a de galileu, o que importa é que ícaro e galileu, você e eu somos fascinados por ela.

limitados e presunçosos

Chamada de galaxia do hamburger, sua extensão é de 100 mil anos-luz.
That let us thinking about something...
Nossa raça, organizada como civilização, está aqui há apenas 10 mil anos, quando fomos edificando nossas primeiras cidades, Jerico (cerca de 9 mil a.C.).
Há 5 mil anos atrás, viveram reinos como os egípcios, construindo pirâmides.
Há 2 mil anos surgiu um grupo que moldou a vida ocidental, os cristãos, há 1300 veio Maomé moldando outro grande grupo.
Esses dois grupos nos deram ferramentas para estudar os astros.
Há 73 anos conseguimos ficar fora do planeta, mas somente há 315km de distância da terra, e como curiosidade, há uma velocidade de 28 mil km/h.
Estamos em 2014, ainda não chegamos em Marte.
Nem voltando para o início de nossa civilização, teríamos conseguido cobrir a extensão dessa galáxia.
Daqui em diante, faça vc suas especulações. Vale pensar e dizer tudo, menos prepotência de certezas absolutas

Opção para salvar a escravidão

No séc XIX, com a escravidão de africanos chegando ao seu fim, iniciando com leis contra o comércio (tráfico) atlântico de escravos; passando por leis abolicionistas na América; tendo partidos políticos (liberais) brasileiros advogando por um fim gradual à escravidão. Grandes proprietários de escravos já pensavam em soluções para continuar se beneficiando de trabalho barato na sua lavoura. Pensou-se em manter um tráfico interno, comprando escravos já residentes no Brasil, ainda promoveu-se a vinda de imigrantes europeus que saiam de seus países de origem (muitos desses em crise). E uma coisa interessante que destaco foi a ideia de trazer imigrantes chineses, os "chins" ou "coolies".
Aqui trago uma questão:
A migração forçada; ou por iniciativa própria, ou por rapto (como foi a escravidão); determinou a formação de identidade atual dos povos americanos. A etnia negra faz parte da identidade americana, assim como a europeia. Em alguns locais, a etnia amarela.
Hoje também se vê a população afro-americana lutando por sua identidade (africana, ou afro-americana), vê-se ainda um resquício de propaganda ufanista de identidade nacional brasileira (propagada pela elite de origem branca colonizadora).
Por qual identidade que se luta? Uma nova identidade de povos exportados do velho mundo? Por uma herança de identidade de grupos humilhados e derrotados? Grupos que reformulam uma identidade procurando resgatar pontos de resistência, luta e garra?
Que identidade podemos passar para quem aprende história? ou
Devemos lutar por um resgate identitário?


Retratação

Hoje, voltando para casa, observei uma garotinha indígena usando farda de escola municipal, com um senhor que parecia seu pai. Ela não estava pintada, ou usando adornos tipicamente indígena, mas percebia-se sua etnia claramente.
Notei que financeiramente ela não deveria ser muito privilegiada também.
Pensei: "Alguém deve desculpas a ela."
Não sei se seria eu, não me enquadro entre os colonizadores dessa terra, aqueles que invadiram a América, ou melhor, Pindorama.
Nasci fruto da sociedade colonizadora que escorregava sobre os corpos nus das índias, mães dos primeiros brasileiros (se é que podemos chamar brasileiros nos séc XVI, XVII, XVIII). Faço parte de uma geração sem identidade, a menos que eu considere a tal identidade nacional brasileira como algo que me represente.
Mas ainda assim, alguém deve desculpas àquela menina e ao seu pai. Não seriam os negros, que vieram em correntes, aos trancos e barrancos nos tumbeiros.
Mas quem? quem vai lhe pagar o que deve? E quanto se deve?
Ninguém! Essa menina continuará sem reconhecimento de sua herança sobre a terra. Ela vai continuar indo à escola com sua fardinha de estudante, pegando ônibus sem expectativa de ser reconhecida como principal desta terra.
Pois todos lavam as mãos dos crimes cometidos sob o marco do Equador, onde todo pecado é permitido.
Afinal de contas, somos e fomos todos culpados. Somos e fomos essas vítimas algozes.